Plano de Negócios Por Que é Importante Fazer?

Quem gosta de ler sobre empreendedorismo e boas práticas de gestão já deve ter reparado que, entre as muitas dicas de estudiosos e empreendedores de sucesso, sempre está a criação do plano de negócios.

Plano de Negócios Por Que é Importante Fazer?

Publicado por Mídia Interativa
em

Sistema Jueri

Conheça o sistema ideal para consignação, varejo e atacado

Experimento Grátis
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter

Plano de Negócios

 

Quem gosta de ler sobre empreendedorismo e boas práticas de gestão já deve ter reparado que, entre as muitas dicas de estudiosos e empreendedores de sucesso, sempre está a criação do plano de negócios. Documento familiar dos administradores que passaram pelos bancos das faculdades, o plano de negócios pode parecer uma incógnita para empreendedores de outras áreas e formações. Por essa razão, o blog do Jueri preparou um manual rápido para você entender de uma vez por todas o que é o plano de negócios e como ele pode ser o braço direito da sua gestão.

Entendendo o plano de negócios

O plano de negócios é um documento que descreve todos os objetivos do seu negócio e quais ações você deve tomar para que eles sejam alcançados. Ou seja, é um planejamento cuidadoso para que as dificuldades sejam detectadas com antecedência no papel, e não no mercado, quando sua empresa já estiver a pleno vapor.

O plano de negócios, enfim, é um instrumento que esclarece e, ao mesmo tempo, guia o empreendedor. É um retrato geral do mercado, do produto, dos concorrentes, dos clientes, dos fornecedores, dos pontos fortes e dos pontos fracos do negócio. É ele quem irá auxiliar não só na viabilização, mas na boa gestão da sua empresa.

O plano de negócios vale para todos

“Minha empresa já está no mercado, mas não fiz um plano de negócios. Devo fazer?” – a resposta é sim! Toda empresa pode se beneficiar desse documento-guia, mesmo aquelas que já estão há anos na ativa. Com o plano de negócios vale a máxima “antes tarde do que nunca”. Agora, se você ainda não abriu sua empresa, mas pretende fazer isso em breve, já comece com pé direito, criando seu plano de negócios.

O portal do Sebrae ainda lista mais alguns benefícios desse documento:

  • Organiza as ideias ao iniciar um novo empreendimento.
  • Orienta a expansão de empresas já em atividade.
  • Apoia a administração do negócio, seja em seus números, seja em estratégias.
  • Facilita a comunicação entre sócios, funcionários, clientes, investidores, fornecedores e parceiros.
  • Capta recursos, sejam financeiros, humanos ou parcerias.

 

O PLANO DE NEGÓCIOS PASSO-A-PASSO

1. Sumário Executivo

A primeira parte do plano de negócios é composta pelo Sumário Executivo – é como se fosse um resumo de tudo aquilo que você e seus investidores precisam saber sobre a empresa. Nele, devemos elencar os principais pontos do plano; a descrição do empreendimento e dos seus empreendedores; a missão da empresa; os setores de atividades; a forma jurídica e o enquadramento tributário; o capital social e as fontes de recursos. O sumário executivo, enfim, é um breve apanhado do será descrito com mais cuidado e profundidade no decorrer de todo o documento. A dica aqui é deixar para fazê-lo por último, quando o plano já estiver completo.

2. Análise de mercado

A segunda parte do plano de negócios é composta pela Análise de mercado. É uma etapa importantíssima do processo, pois irá traçar um retrato geral do mercado onde você pretende atuar, definindo quem serão seus clientes, seus concorrentes e seus fornecedores. Para tanto, procure responder, pelo menos, estas questões:

  • Qual é seu segmento de mercado? Quem irá comprar seu produto? Quais os hábitos de compra deste cliente? Qual sua renda e nível de escolaridade? Onde ele mora? Qual seu estilo de vida? Quanto mais você souber sobre seu público-alvo, mais assertiva será sua estratégia de venda, de distribuição, de preço, de marketing e de comunicação. 
  • Quem são seus concorrentes? Qual a posição deles no mercado? Por que os clientes compram ou não compram da concorrência? Qual o preço praticado por eles? Se você entrar no mercado, qual a reação esperada dos concorrentes?
  • Quem serão seus fornecedores? Quais são os preços cobrados, as condições de pagamento e os prazos de entrega? São fornecedores de qualidade?

 3. Qualidade e custo-benefício do seu produto/serviço

Por que os clientes optariam pela sua empresa e não a concorrência? Como você pretende ser visto no mercado? O que se destaca mais em seu produto: o custo-benefício ou a qualidade acima da média? Não se esqueça: “conhecer o que você está vendendo ajuda a convencer outras pessoas a comprá-lo”.

 4. Plano operacional e financeiro

Agora que você já tem um panorama geral do seu negócio e do mercado onde pretende atuar, está na hora de planejar como sua empresa se concretizará. Quanto você precisa investir? Quanto pretende produzir e vender por mês? Quantos equipamentos e funcionários serão necessários? É o momento, portanto, não só de delimitar os custos iniciais, as despesas e receitas, o capital de giro, o fluxo de caixa e os lucros; como também os equipamentos/instrumentos utilizados, o tempo de produção, a capacidade dos fornecedores, a quantidade e o cargo dos funcionários, as formas de distribuição e armazenamento... Quanto mais detalhista você for, mais completo e estratégico será seu plano de negócios.

5. Avaliando o plano de negócios

O plano de negócios não é um documento definitivo, por isso, ele deve ser avaliado e readaptado constantemente. Esse processo de ajuste periódico irá ajudá-lo a não perder de vista seus objetivos e a aguçar sua capacidade estratégica.

Para ler mais sobre o plano de negócios, você pode consultar a biblioteca on-line do Sebrae bem como recorrer a livros e artigos sobre administração. Lembre-se: empreender é sempre incerto, mas empreender sem planejamento é um risco que poder ser facilmente evitado. Faça seu plano!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter

Posts Relacionados

^

Receba as Novidades:

Deixe seu nome e seu e-mail e fique por dentro!